Maneiras Fáceis de crianças saberem que celulares e tablets existem mas, e daí?

- Rev. Jáder Borges Filho.

Crianças pequenas não pedem celulares, tablets, etc.

Nós os adultos é que lhes damos.

Nós mesmos colocamos esses produtos realmente estranhos à infância rapidamente  em suas mãos (até para ver se elas ficam quietas).

Depois, para tirar...

Crianças pequenas saberão da existência de celulares e de tablets, mas poderão achar isso “coisas de adultos”, algo como ferramentas de trabalho e de utilidades práticas do papai e da mamãe se esses objetos forem de fato assim e só isso: ferramentas de trabalho e de utilidades práticas.

Enquanto os seus filhos são pequenos procurem ao máximo demonstrar para eles que o ritmo e a dinâmica da sua família são outros. Que eles logo percebam: nós aproveitamos da modernidade e agradecemos pela tecnologia mas, e daí? Só aí, até aí e só isso: facilidades de um tempo bem moderno.

Se logo cedo pais demonstrarem que em casa o ambiente é outro, é o ambiente que valoriza o diálogo, a convivência, o brincar sozinho, a leitura, as brincadeiras da família, o bom tempo bem aproveitado em companhias que formam um lar querido, então crianças assim estarão propensas a terem melhor educação e condições de avaliação para utilização da tecnologia quando passarem a ter mais contatos com ela, com o tempo.

Um tempo que hoje não precisa ser esse tempo. E por toda a infância, não precisa ter pressa!

Nenhuma pressa.

DEZ DICAS para pais que não querem ver as suas crianças pequenas como celulares-dependentes ou tablet-dependentes:

1. Não deixem os celulares de vocês à vista. Guarde-os distante das crianças. No quarto, em outro cômodo, mas mais reservado. Elas percebem a sua celular-dependência pai/mãe. E logo imitarão o papai e a mamãe. EM TUDO.

2.Nesta mesma direção, sejam moderados. Só visualizem as mensagens em casa em intervalos precisos e espaçados. E não fiquem por lá, respondendo tudo, vendo tudo, digitando a noite inteira. Enfim: não sumam para o quarto de ‘sua majestade o celular’. Deixe-o lá. Ele é o que deve ser: o seu escravo; o seu servo eletrônico que até custou caro no mercado de escravos. Seus filhos entenderão muito bem isso.

3. Estabeleçam a hora de leitura! Isso o seu filho sempre lhe será grato e sempre mencionará sobre você por toda a vida: meus pais liam conosco! Aprendi a ler com os meus pais! Peguei gosto pela leitura com os meus pais! Para mim ler é um prazer: meus pais me ensinaram isso; me treinaram assim! Por conseguinte, NUNCA falarão com o mesmo entusiasmo sobre o celular; o tablet: Peguei gosto pelo celular com os meus pais. Isso soa muito estranho e desconfortável, não?

4. Nunca deem o celular para os filhos pequenos. Mostre para eles, explique o que e do que se trata, mas deixe claro: isso não faz bem para você agora. Quando você tiver a idade certa, papai lhe permitirá começar a usar. Da maneira certa.

5. Botão certo! Se vocês não precisam (por causa da profissão, de plantões, ocupações necessárias via celular) então, desliguem os celulares. Todo modelo por mais moderno que seja, vem com o botão “desligar”, sabia? 

6. Não tem nada que um celular faça para uma criança (entretenimento, filminhos, etc.) que um bom livro de colorir não faça e atenda! Um livrinho querido, um brinquedo., bichinhos plásticos em miniatura, tudo isso é precioso! Celular algum desperta a imaginação fértil e rica em uma criança! Livros, pinturas, bichinhos de fazenda, sim! Todos conhecemos a música Aquarela do compositor Toquinho. Pois digo que ele jamais comporia uma coisa linda daquelas a partir de um celular, de um tablet... Mas, de uma folha de papel.

7. Você, adulto, entre em sites educativos e com dicas para inventar, pintar, fazer em casa com as crianças. Essas serão lembranças inesquecíveis. Por exemplo: façam um bolo! Um pão. Algo que será servido na janta, no café da manhã... Um suco... algo que todos saboreiem e comentem. Com estes sites de dias vocês encontrarão muitos outros meios envolventes e queridos – divertidos, até. Para isso o lado bom da tecnologia serve e presta!

8. Não precisa ser livro caro! Tem tanto livro infantil bom; coleções...Mas, não dá para comprar livro todo tempo, né? (o celular custou tão caro que levou o dinheiro que seria para os livros...). ENTÃO, inventem histórias! Filhos pequenos AMAM histórias inventadas por seus pais. Sabem tudo sobre os personagens, guardam os lugares e sabem os nomes de todos da sua história.


Utilizem dedoches, desenhem, pintem e recortem os personagens... Com o tempo e quando forem eles pais, darão uma boa melhorada nos seus contos-de-pai e transmitirão aos seus filhos.

9. Visitem sebos!  Vocês poderão ter agradáveis surpresas! Sessões de livros infantis maravilhosos! Histórias e aventuras fantásticas poderão ser garimpadas e tem muitas delas em sebos.

10. Fiquem vocês livres dos celulares e dos eletrônicos quando quiserem! No começo vocês estranharão e “terão a certeza de que não conseguirão largar”! (igual a viciados em algo – se o seu estado já é este). Mas a perseverança lhe fará muito bem! E o tempo em casa, juntos, melhorará bastante. Brinquem com os seus filhos, façam a noite dos jogos de mesa, anotem ideias para se fazer com as crianças... estabeleçam uma rotina tranquila de atividades: quando der e quando der vontade... Nada forçado é bom. Já o espontâneo, o desejado ou o solicitado pelas crianças...

Saibam que crianças desenvolvem muitas brincadeiras. Elas são ótimas em fantasias e imaginações! Quando aprendem a brincar sozinhas, brincam tranquilas e por horas no quarto, na sala.

Crianças infantis. Sem celulares, Sem apegos a eletrônicos,  crianças que veem que em suas casas tem tudo isso. Mas, e daí?

 Isso é coisa dos meus pais.

E eles sabem muito bem lidar com isso.

E estarão me ensinando a lidar com isso também, um dia, mas não hoje.

Pois “isso” é fogo!

E crianças não brincam com fogo.

Curso Anterior#01. Treine a sua filha para que ela seja uma boa menina. E uma menina boa.
Próximo CursoDa série Meninas Chatas. Estudo bíblico do texto de Provérbios 14.16-26.