A CRIANÇA A MANGA E AS ESCRITURAS

QUANDO FOR ENSINAR ÀS CRIANÇAS, TIRE VOCÊ PROFESSOR, O MAIOR SABOR DAS ESCRITURAS E TRANSMITA!


Como falar para todo mundo uma coisa só e todo mundo
entender corretamente em sua própria língua o que foi dito?
Traduzir não é só pegar uma palavra em um idioma e aplicá-la a outro ou, muito menos, olhar no dicionário e transmitir em tal idioma pois, se assim fosse, as ‘traduções’ feitas no google translate fariam todo sentido.

E é exatamente esta palavra (sentido) que um tradutor tem que ter  cuidado, pois palavras e letras são sons ou sinais.
A expressão -  o querer expressar algo - é o que conta em uma tradução. Aquilo que realmente se diz ou queira se dizer e que a pessoa que ouve, bem identifique e entenda exatamente o que a outra pessoa lhe transmite.
Por exemplo: a palavra “manga”.
Sabemos tratar-se de uma fruta.
Ok.

Mas se alguém diz: “rasguei a manga”, apenas isso, quem ouvir pode pensar (querendo entender):
“...ele pegou uma faca e aplicou um talho na fruta, rasgando-a?”
Ok.
Até caberia tal ‘entendimento’. Mas não é usual alguém falar assim, dessa maneira, referindo-se à fruta. E se tal pessoa tivesse pegado uma faca e tivesse dado um talho na mesma, a maneira mais usual e normal (natural) seria utilizar-se de outro verbo.
O verbo “cortar” caberia muito mais do que “rasgar” e emprestaria melhor significado e objetividade fluente à fala.
“Cortei a manga”.
Pronto.
Apenas isso e o ouvinte e leitor entenderia que a pessoa pegou uma faca e cortou a manga [em algumas partes].
Mas, e se a pessoa que usou o verbo “rasgar”, insistisse com o mesmo?


“Não, eu rasguei mesmo a manga!”
Será que estaria se referindo ele à fruta?
Ou “manga” poderia ser e significar bem outra coisa em sua fala?
Manga de camisa.
Rasguei a manga da camisa”. Faz sentido. Faz! Tem sentido? Tem. Tem melhor e mais apropriado uso para referir-se a uma peça de roupa que se estragou? Sim.
E se uma terceira pessoa, participando da conversa, dissesse:
“...Pois, comigo aconteceu algo parecido, MAS DIFERENTE.

“Eu quebrei a manga!”
Faz e tem sentido o verbo “quebrar” para a fruta, buscando uma melhor forma de comunicação? Não.
Faz igualmente sentido para referir-se à peça da roupa que se estragou? Eu quebrei a manga da camisa?

Também não faz muito sentido.
Só fará sentido se a palavra “manga” tiver mais de dois significados e usos.


Sim. Ela tem!
No Nordeste ainda sem energia elétrica (de antigamente, e creio que em outras partes do Brasil, também) as pessoas utilizavam lampiões à base de querosene.

E para proteger pessoas de se queimarem com a chama ou mesmo proteger a chama de fortes ventos que a apagariam, uma peça de vidro era acoplada e assim criava-se uma proteção em volta de toda a chama. E o nome dessa peça é?... Manga.


Daí que o verbo “quebrar” seja o melhor, nesse caso: “eu bati sem querer e quebrei a manga”.
 
PALAVRAS E SENTIMENTOS.

Já dizia o compositor: “eu tenho tanto pra te falar.... mas com palavras, não sei dizer”...
 
Dos exemplos com a palavra “manga”, acima,  este foi apenas um simples exercício para vermos como traduzir e transmitir tem todo um contexto e bom uso dos verbos e das palavras.
 
Mas agora... COMO TRANSMITIR UMA MENSAGEM?
COMO RELATAR UM FATO que em toda a transmissão ele faça completo sentido, em todos os idiomas?
Por exemplo (outro, ainda):


 Algum brasileiro conversando com um estrangeiro recente no Brasil e ainda com vocabulário curto quanto ao Português e sem muita vivência em nossas terras. O brasileiro estaria lhe narrando o seguinte: “...rapaz, eu peguei a manga. Aí, quis cortar a manga. Levantei-me e não percebi; havia um prego. Enrosquei nele e rasguei a manga. Para me livrar, puxei o braço com força e não percebi o que estava por perto. Resultado: quebrei a manga”.
...Coitado do cidadão estrangeiro.


O GREGO DA BÍBLIA.

A língua que o Espírito Santo usou para transmitir a mensagem do evangelho aos povos foi o grego koiné, a língua mais falada e escrita nos dias dos apóstolos. Uma língua presente, clara, dinâmica, envolvente e precisa. Perfeita para tradução para os demais idiomas!

Foi aquele, o da escrita do Novo Testamento, o tempo certo e com a língua falada no mundo romano, absolutamente certa!
O mundo romano – todo o enorme império com uma quantidade enorme de povos e culturas -  comunicava-se em grego!
Para louvarmos a Deus e agradecermos porque temos a Bíblia tão clara e precisa em nosso próprio e querido idioma, observemos o que disse David Alan Black, especialista em grego bíblico:

“...Todo escrito  (πᾶσα γραφή) no texto das Escrituras é INSPIRADO por Deus (θεόπνευστος). Porém, isso inclui não somente as palavras.
...Palavras são unidades mínimas de significado em uma linguagem e nem são as mais importantes. Uma COMPREENSÃO ADEQUADA da inspiração bíblica, baseada no grego, incluiria as palavras, porém, também, o tempo, a voz, modo, aspecto, pessoa, número, gênero, caso, ordem da palavra, frase, cláusula, estrutura do discurso, etc.
...Todas essas características foram postas no texto pelo Espírito Santo e cabe ao intérprete do Novo Testamento fazer seu maior e melhor esforço para retirar [sugar] o máximo [do sabor] que está ali”

Sim!

O idioma grego, sendo comparado a fruta deliciosa é capaz de encantar com delícias quem o experimentar.
Existe toda uma grande diferença entre chupar uma fruta deliciosa e ver outra pessoa fazendo isto.
Por mais que a pessoa que está com a fruta tente colocar em palavras e transmitir o que está sentido e o gosto que aquela fruta traz ao paladar, só palavras e escrita (se ele escrevesse a sensação) não transmitiria O SABOR DAQUELA FRUTA à outra pessoa.

SÓ SE... A NÃO SER QUE...


A outra pessoa também experimentasse daquela fruta é que ela compreenderia exatamente o que a pessoa portadora da fruta, estava querendo dizer; querendo lhe transmitir!
E entenderia perfeitamente, EXPERIMENTANDO DA FRUTA e tendo acesso ao seu SABOR!
 
A Bíblia, a Palavra de Deus, foi escrita em linguagem humana através do idioma mais completo e perfeito para uma transmissão de fatos, de ideias, de sentimentos e sobre profundidades metafísicas, que já houve na história da humanidade.
Um idioma que transmite o sabor!

E a tradução para o seu e o meu idioma, é como se alguém pegasse do texto grego e nos oferecesse a porção saborosa exata e nos dissesse:
“Toma; prova da mensagem”!
 
E ela viesse saborosa de fato e escorresse preenchendo a boca e transmitindo enorme informação ao cérebro, em cada uma de nossas próprias línguas faladas o mundo!


“...Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça;  para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra” (2 Timóteo 3.16,17).

Curso AnteriorESTIMULE SUA CRIANÇA A DESENHAR E PINTAR
Próximo CursoCOMO CRIANÇAS PEQUENAS "ENTENDEM" AS COISAS.