QUEM MOBILIZA O AGITO DO HALLOWEEN? JÁ REPAROU NISSO?

EU TENHO A IMPRESSÃO DE QUE HOJE É DIA DE... HALLOWELHAS!


...Eu não sei se você já reparou nisso. Se não, pode reparar: quem geralmente comanda a festa do Halloween no seu prédio ou condomínio, não está - em idade - nem tão distante ou perto dos 4 anos. Está mais para os 40 anos!
E possa perceber ainda: a maioria que comanda a garotada geralmente são elas: as jovens senhoras quarentonas - ou perto disso.
Não.


Eu não estou chamando pessoas de 40 anos [ou perto disso] de velhas.
Mas, comparativamente com as crianças e do ponto de vista de idade delas, o que 'essas tias comandantes do halloween' seriam? Sim, ou não.... hallowVelhas?


Muitas mulheres - em proporção aos homens - têm agitado o Halloween em suas localidades e têm incentivado as crianças.
Hoje, por exemplo, se é dia de 'halloween tupinikeen', foi também 'o dia das crianças' para os donos de lojas de fantasias: fizeram a fe$ta!


Passei [nesses tempos de pandemia com entradas controladas de lojas] pelo comércio e as maiores filas não estavam nas populares lojas de conveniências e nem nos concorridos armarinhos. Estavam enormes na frente das lojas de fantasias. E NAS FILAS, adivinha 'de quem' elas estavam cheias?
Adivinhou!
Delas.

As Hallowelhas!
Até bati umas fotos.

Eu fico com a impressão [já que iniciei o texto com ela, a impressão] que muitas dessas 'jovens senhoras ou senhoritas' devem ter assistido muita Sessão da Tarde quando eram meninas e aí, 'ficavam doidinhas' para brincar do que viam; sonhavam em fantasiar-se igual e gritar: gostosuras ou travessuras?!
Mas não podiam, porque naquela época só existia halloween nos filmes e desenhos animados importados.


Sim eu sei e muitos também sabem: Halloween é modismo.

No Brasil a coisa chegou faz cerca de 25 anos.


Mas, não. Halloween não é brincadeira.
E poderá vir a ser um grave problema espiritual.
Também, uma fonte de preocupação psiquiátrica.


Mentes modernas de hoje e tão materialistas também [e por que não?], envolvidas em uma sociedade que faz mais de um século acabou com o diabo e vem martelando nisso - que o diabo não existe - vai rir, zombar, desprezar, até, quem advertir: não brinquem com isso!


Queira você ou não, acredite ou não, o diabo existe.

E quem mais vai gostar que você creia que ele não existe, é o próprio. Assim como um malando [humano] vai fazer de tudo para que você acredite que ele é boa gente e honesto. Só que não é. E também, não é na mesma proporção, porque o malandro é humano e não é tão perspicaz e sórdido, quanto o diabo.


Jesus Cristo, todos os apóstolos, a Igreja, sempre acreditou no diabo como um ser que existe.


E sempre falou e alertou sobre todas as capacidades e malignidade que ele tem.
Ele, o diabo, foi desmascarado como: enganador, adversário, serpente, dragão - ou seja: a ideia de um ser, o mais perigoso que se pudesse imaginar!
E disse Jesus sobre ele: é homicida (João 8.44).


Com advertências todas e tais não se brinca, nem um dia, sequer.

E nem com coisas ligadas a ele e às trevas.
Esta é a realidade espiritual que a Palavra de Deus e o Senhor que tudo sabe, Jesus, nos adverte.


Nada que esteja ligado às trevas e a esse tipo de seres espirituais, a saber, os demônios, têm qualquer traço de diversão ou de brincadeira; nem perto disso!


Falando sobre este ser, o mesmo também foi comparado a um leão feroz que procura alguém para atacar (1 Pedro 5.8). E ele anda em derredor - sim, dando voltas -procurando alguém para atacar.


Fotógrafo registra expressão de um leão momentos antes de ser atacado.

........

Assim como um leão feroz nas savanas da África - e você já viu vários documentários sobre estes animais e tem vívida em sua mente lembranças de seus ataques - pare um pouco e pense: QUEM os leões atacam primeiro e até dão prioridade?
Sim. AOS FILHOTES DE PRESAS.


Estou exagerando...
É o que tantos dirão.


Pelo menos, estou avisando: vocês - adultos e, entre eles, grande parte de mulheres na faixa dos 30-40 anos que 'agitam' o halloween, saibam que vocês podem estar colocando meninos e meninas em campos espirituais e psiquiátricos, tornando-os vulneráveis, pois muitas dessas crianças crescerão achando que o diabo não existe, ou - também - poderão interessar-se para saber mais sobre ocultismo (fenômeno que é tratado com realidade: a procura de pessoas jovens e até, muito jovens, por tal campo de atividade).

Não é sem motivo que, baixada a guarda de defesa preventiva, em muitos casos vêm o interesse pelo ocultismo.


Pelo menos, estou avisando: vocês - adultos e, entre eles, grande parte de mulheres na faixa dos 30-40 anos que 'agitam' o halloween, saibam que vocês podem estar colocando meninos e meninas em campos espirituais e psiquiátricos vulneráveis, pois muitas dessas crianças crescerão achando que o diabo não existe ou, também, poderão interessar-se por saber mais 'sobre ele'.

Não é sem motivo que, baixada a retaguarda de defesa, poderá surgir o interesse por ocultismo.


Um estudo de psiquiatria na Nova Zelândia informava sobre sintomas vistos percebidos pelos serviços educacionais e concluía que os professores ou conselheiros que trabalham com aqueles que ingressam em [o que chamaram de] ‘cultos diferentes’ ou que haviam deixado alguns deles precisavam desenvolver uma consciência [sim, esses professores e conselheiros] dos sintomas clínicos associados a isso.


Opa! Peraí!

“Cultos diferentes”... “sintomas clínicos” e isso em um tratado sobre psiquiatria? É “brincadeira isso”; esta informação?

Meninos e meninas que hoje brincam de halloween e apenas isso, irão indubitavelmente para cultos diferentes ou para o ocultismo?

Eu e você cremos que não. Que a maioria, não.

Mas, quem for - e basta ser uma pessoa - vocês não têm ideia dos problemas espirituais e psiquiátricos que possam estar 'só começando'.


Estudos mostram que entre 2 e 5 milhões de jovens adultos com idades entre 18 e 25 anos nos Estados Unidos estão envolvidos em aproximadamente 2.000 a 5.000 grupos de cultos de diferentes matizes, vistos como seitas (fonte: Wiley Online Library).


Desde que liberaram o ocultismo como brincadeira, têm-se notado por décadas o aumento de distúrbios e de problemas emocionais [e, claro, espirituais] na ala mais vulnerável da sociedade: a juventude, vem sendo notado.

...Fascinados, curiosos, inexperientes, envolvidos... poderão ir mas longe do que muitos adultos hoje pensem. E eles - um pouco mais adiante - não irão atrás de doces e balas e nem se envolverão com 'coisinhas à toa' de um finalzinho de tarde; início de noite.
Poderão ser envolvidos pelas trevas!


Muitas mulheres que incentivam ou comandam a brincadeira do Halloween no seu condomínio ou ruas, de orientações cristãs, ou não, deveriam saber que a Bíblia diz que tem coisas de menino que devem ser deixadas para trás. E se esta foi uma das intenções de você 'hoje brincar de halloween, porque quando era menina não tinha isto no Brasil- só na TV, isso deve ser muito bem pensado e tratado.


...Quando eu era menino - disse Paulo - eu sentia as coisas de menino. Mas depois eu cresci e virei um adulto. E deixei as coisas de menino (1 Co 1311).
Esta passagem referida, sobre deixar as coisas de menino; da meninice, está inserida no texto sobre O AMOR.
E temos que amadurecer para com as coisas do Amor.

Isso é: também preocupar-se com o bem-estar espiritual das outras pessoas; crianças incluídas.


Uma consciência de que o Halloween não é brincadeira e poderá vir a ser abertura ou incentivo para coisas mais sérias e profundas deveria servir de alerta para tais pessoas que incentivam a brincadeira e até as organiza.

Curso AnteriorSe a sua criança, assustada, não consegue dormir à noite.